Terça-feira, 21 de março de 2017 às 9:07 em Música
Chuck Berry: 10 músicas para entender a lenda do rock

Ele gravou clássicos como 'Johnny B Goode', 'Roll over Beethoven', 'Maybellene', 'Memphis, Tennessee' e 'Sweet little sixteen' . Guitarrista e cantor morreu neste sábado 18/03/11 aos 90 anos.

Sem Chuck Berry, que morreu neste sábado (18) aos 90 anos, o rock não seria o que é. Ídolo dos Beatles e dos Rolling Stones, o pioneiro gravou alguns dos maiores clássicos do gênero. Compôs hinos como "Johnny B. Goode" e "Roll over Beethoven".

Não por acaso, tornou-se famosa uma frase do beatle John Lennon: "Se você tentasse dar um outro nome para o rock and roll, você deveria chamá-lo de 'Chuck Berry'".

 

Veja, abaixo, dez músicas para entender Chuck Berry, ícone do rock:

 

'Johnny B. Goode' (1958)

Um dos maiores clássicos da história do rock, a faixa foi composta e gravada por Chuck Berry, que a lançou em 1958. Chegou ao 5º lugar na parada de R&B da "Billboard" e ao 2º na parada de pop. Marcou as gerações mais jovens por ter servido de trilha a uma cena que se tornou clássica do cinema, no filme "De volta para o futuro" (1985).

No filme, Marty McFly, personagem de Michael J. Fox, volta no tempo e toca "Johnny B. Goode" em um bailde dos anos 1950 para uma plateia estarrecida e ainda desacostumada ao rock, então um ritmo desconhecido.

 

'Roll over Beethoven' (1956)

Regravada pelos Beatles no segundo disco da banda, "With the Beatles" (1963), "Roll over Bethoven" é um dos principais hits da longeva carreira de Chuck Berry. Este hino do rock foi lançado como single em 1956 e anunciava uma nova era na música pop. De modo irônico, a letra pede ao DJ que pare de tocar música clássica e ceda lugar ao rock. Era hora de deixar Beethoven e Tchaikovsky, ambos citados na letra, para trás.

 

'Rock and roll music' (1957)

Outra regravada pelos Beatles – está no terceiro álbum dos britânicos, "Beatles for sale" (1964). A versão original de Chuck Berry, um clássico single de rock que exalta o próprio rock, chegou ao 6º lugar na parada de R&B da "Billboard".

 

'Maybellene' (1955)

Considerada uma das primeiras músicas do rock, a faixa foi o primeiro single gravado por Chuck Berry. Passou nove semanas no 1º da lista de R&B da "Billboard". A música é uma espécie de reinterpretação de Berry para "Ida Red", tradicional canção americana.

 

'School day' (1957)

Um dos maiores sucessos de todos os tempos, o hit embalado por Chuck Berry chegou em terceiro lugar nas paradas de sucesso, o equivalente ao 'Top 100' da atualidade.

 

'Sweet Little Sixteen' (1958)

A música provavelmente soa familiar aos ouvidos, já que ela é exatamente a mesma canção dos Beach Boys de 1963, "Surfin U.S.A". Essa versão, contudo, ficou três semanas no topo das paradas de sucesso das listas de R&B da "Billborad" e alcançou o segundo lugar entre os hits do pop.

 

'No Particular Place To Go' (1964)

A letra da música fala da proeza do autor em beijar sua garota enquanto dirige e até em retirar o cinto de segurança da jovem em alta velocidade. O sucesso chegou em décimo lugar na lista das 100 mais tocadas e foi interpretado por Mos Def, que estrelou como Berry no filme "Cadillac Records".

 

'You Can Never Tell' (1964)

A canção alcançou o 14º lugar nas paradas das 100 mais ouvidas, e também entrou para a trilha sonora de 'Pulp Fiction', do diretor Quentin Tarantino.

 

'My Ding-A-Ling' (1972)

Com clara conotação sexual e via cômica, a música faz referência a um brinquedo que o cantor ganhou, uma espécie de sino pendurado a uma corda com o qual ele quer sempre brincar. A música ficou duas semanas na lista das mais tocadas em plena década de 1970.

 

'Nadine (Is It You?)' (1964)

O que mais marcou neste sucesso foi a semelhança com a música "Bringing it all back home" de Bob Dylan, lançada no ano seguinte. "Nadine" chegou ao número 7 na lista de R&B e hip hop da época.

 

FONTE: g1

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!